Vacina BCG passa a ser ofertada na zona Norte de Manaus

0
181
A vacina é recomendada para recém-nascidos.

A Prefeitura de Manaus informa que a Unidade Básica de Saúde (UBS) Áugias Gadelha, localizada na rua 15, s/nº, Cidade Nova 1, zona Norte, passa a disponibilizar a vacina BCG (Bacilo Calmette-Guérin). A Secretaria Municipal de Saúde (Semsa) reorganizou as unidades de referência para o imunizante após a UBS Armando Mendes, na zona Norte, entrar em reforma.

Na UBS Áugias Gadelha, a vacina BCG será ofertada às quartas-feiras, das 7h às 13h. O subsecretário de Gestão da Saúde, Djalma Coelho, informa que o imunizante é centralizado em quatro unidades de saúde em diferentes dias da semana, para evitar o desperdício de vacinas, conforme recomendação do Ministério da Saúde.

“Desde junho deste ano, a secretaria está com esse fluxo da vacinação da BCG, visto que o frasco da vacina contém dez doses com validade de apenas seis horas após a abertura. Nas demais zonas da cidade, não houve alteração nas unidades de referência, que podem ser buscadas conforme cronograma estabelecido de forma estratégica”, conta.

Às segundas-feiras, a vacina é ofertada na UBS Leonor Brilhante, na zona Leste; às quintas-feiras, na UBS Mansour Bulbol, zona Oeste, e às sextas-feiras, na policlínica Castelo Branco, também das 7h às 13h. Às terças-feiras, a vacina BCG é levada à zona rural, por meio de busca ativa.

Rotina

Djalma explica que a vacinação da BCG, que protege contra formas graves de tuberculose, deve ser administrada em recém-nascidos, mas pode ser feita em crianças de até 4 anos de idade que ainda não tenham recebido o imunizante. A BCG foi incluída, em 1977, no Calendário Nacional de Imunização, e é ofertada gratuitamente através do Sistema Único de Saúde (SUS).

“As maternidades públicas da capital aplicam a vacina diariamente, até 24 horas após o nascimento dos bebês, com exceção do hospital Chapot Prevost, na zona Leste, que oferta o serviço por agendamento. Por conta disso, a demanda nas UBSs é pequena, onde são recebidos bebês nascidos em maternidades privadas, ou que ainda não receberam a vacina por outro motivo”, afirma.

O subsecretário acrescenta que as maternidades Samel e Unimed, da rede particular, também realizam agendamento e recebem as doses da Semsa para atender os bebês nascidos em suas unidades.

Além dos recém-nascidos, a vacina é recomendada para as pessoas que tiveram contato permanente e prolongado com alguém que recebeu o diagnóstico de hanseníase, conforme avaliação de doses anteriores (primeira dose ou reforço).

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here