sábado, abril 20, 2024
More
    HomeSociedadeAmazonasEm guerra fiscal, São Paulo recusa convênio que beneficia a ZFM

    Em guerra fiscal, São Paulo recusa convênio que beneficia a ZFM

    Publicado em

    spot_img
    Minas Gerais votou a favor da Zona Franca de Manaus, no convênio aprovado pelo Confaz

    O estado de São Paulo publicou decreto para manter a regra para o ICMS nas operações com a Zona Franca de Manaus (ZFM).

    Dessa forma, não ratifica um convênio aprovado há duas semanas pelo conselho que reúne o governo federal e os secretários de Fazenda estaduais.

    Neste dia 12, o jornal Folha de S.Paulo publicou reportagem sobre o assunto, em que a disputa entre os dois estados já soma mais de R$ 10 bilhões.

    Isso em autuações aplicadas pelo fiscal paulista e confirmadas pelo Tribunal de Impostos e Taxas do estado.

    É que nas vendas para São Paulo, empresas da Zona Franca devem recolher a diferença do ICMS entre o que é pago ao governo do Amazonas e a alíquota paulista.

    Segundo o jornalista Eduardo Cucolo, em geral, de 12% e 18%, respectivamente.

    Por outro lado, o governo paulista argumenta que o Amazonas concede um desconto na alíquota local e só cobra 1% dos fabricantes. Assim como pedem o reconhecimento de um crédito de 12% para reduzir a tributação em São Paulo.

    Por exemplo, a empresa que fabrica uma moto em São Paulo paga 18% de ICMS.

    Então, o mesmo produto feito na Zona Franca recolheria 7% de ICMS (6% em SP + 1% no AM), caso o convênio fosse ratificado pelo governo paulista, tirando competitividade da indústria local.

    Nesse sentido, Felipe Salto, secretário da Fazenda e Planejamento do estado de São Paulo, afirmou à Folha:

     

    A decisão do Confaz [Conselho Nacional de Política Fazendária] foi muito prejudicial ao pacto federativo. São Paulo continuará cumprindo a Constituição Federal e glosando créditos de ICMS em decorrência de benefício fiscal concedido unilateralmente pelo estado do Amazonas, no contexto da Zona Franca de Manaus.

    E o secretário paulista acrescentou:

    “Estão querendo enfiar goela abaixo esse convênio aprovado pelo Confaz como se fosse licença para matar, e nós estamos falando que estamos no nosso direito de não ratificar esse convênio, que é o que esse decreto faz”.

    A princípio, há duas semanas, foi apresentada a proposta no Confaz dispensando a região de submeter ao colegiado a aprovação de seus benefícios.

    Dessa maneira, São Paulo, Rio de Janeiro e Paraná foram derrotados na votação dessa proposta.

    Portanto, para barrar a decisão, seria necessário o apoio de mais um estado do Sudeste, mas Minas se posicionou a favor da Zona Franca.

    Leia mais:
    Bolsonaro diz que ZFM será preservada: ‘Como sempre’
    Moraes derruba liminar e IPI reduzido em 35%, menos na ZFM
    Bolsonaro vai trocar IPI da ZFM por ‘crédito verde’

    Mais informações.

    Últimos Artigos

    Nível dos rios do AM é “preocupante”, diz Defesa Civil

    Em informativo à população compartilhado nesta semana, a Defesa Civil Estadual do Amazonas (DC-AM)...

    AM perde liderança no Norte na produção de ovos

    Com a produção de 520.956 ovos de galinha em 2023, o Amazonas perdeu a...

    Em dois meses, 17 pessoas morreram atropeladas em Manaus

    De janeiro a fevereiro de 2024, 17 pessoas morreram em atropelamentos em Manaus. O...

    Saiba quais alimentos têm sódio em excesso identificados pela Anvisa

    Um relatório divulgado pela Anvisa revelou que 28% dos produtos industrializados monitorados entre 2020...

    Mais artigos como este

    Nível dos rios do AM é “preocupante”, diz Defesa Civil

    Em informativo à população compartilhado nesta semana, a Defesa Civil Estadual do Amazonas (DC-AM)...

    AM perde liderança no Norte na produção de ovos

    Com a produção de 520.956 ovos de galinha em 2023, o Amazonas perdeu a...

    Em dois meses, 17 pessoas morreram atropeladas em Manaus

    De janeiro a fevereiro de 2024, 17 pessoas morreram em atropelamentos em Manaus. O...