domingo, abril 14, 2024
More
    HomeSociedadeBrasilBolsonaro é provocado e se envolve em confusão

    Bolsonaro é provocado e se envolve em confusão

    Publicado em

    spot_img
    Wilker Leão costuma ficar na saída do Alvorada e fazer provocações a apoiadores do presidente e a petistas. 

    O presidente Jair Bolsonaro se envolveu em uma confusão na manhã desta quinta-feira (18) após ter sido provocado pelo youtuber Wilker Leão, na saída do Palácio da Alvorada, residência oficial da Presidência em Brasília.

    Leão costuma ficar na saída do Alvorada e fazer vídeos provocando apoiadores do presidente. Ele também faz vídeos provocando petistas em manifestações.

    Nesta manhã, Bolsonaro parou para tirar fotos e fazer lives com seus apoiadores na saída do Alvorada. Leão começou a fazer perguntas e provocações, foi puxado e caiu no chão. Não fica claro quem puxou o blogueiro. Irritado, ele passou a xingar o presidente de “vagabundo”, “safado”, “covarde” e “tchutchuca do Centrão”.

    Bolsonaro entrou no carro oficial para seguir para sua agenda de campanha eleitoral, mas, com a aumento dos xingamentos, acabou saindo do veículo e foi em direção a Leão. O presidente disse que queria falar com o youtuber e tentou pegar o celular dele, mas acabou puxando o homem pela gola da blusa, depois no braço dele.

    Em meio à confusão, os seguranças do presidente tiraram Leão de perto de Bolsonaro. Depois do episódio, Bolsonaro conversou com ele por alguns minutos e foi para a Base Aérea. O presidente faz campanha eleitoral em São José dos Campos (SP). Leão ainda permaneceu no local e conversou com outros apoiadores.

    O canal de Leão no YouTube tem 13 mil inscritos. Ele diz ser cabo do Exército desde 2014 e auxiliar da Assessoria Jurídica da Secretaria de Economia e Finanças do Exército desde 2015. E o objetivo de seu canal é “promover discussão acerca de tudo que está relacionado a esse universo político e militar”. Ele também tem 5,2 mil seguidores no Instagram e 125 mil no TikTok.

    Conversa sem confusão

    Após o episódio, Bolsonaro conversou por cerca de 5 minutos com Leão. Entre outros temas, os dois abordaram temas como mudanças na lei da delação premiada, orçamento secreto, reforma tributária, posse de armas e aliança com partidos do Centrão.

    “Eu preciso aprovar as coisas no Parlamento, certo? Se for para aprovar sozinho, eu sou ditador. Fecha tudo, fecha Supremo, fecha Congresso, fecha tudo e eu resolvo as coisas sozinho. Eu tenho que ter o apoio do Parlamento. Os partidos de centro são quase 300 dos 513 parlamentares. Como vou aprovar um projeto simples de lei dispensando 300 votos?”, disse Bolsonaro.

    “Eu não posso ser um presidente 100%. Vai desagradar um ou outro em alguma coisa, vai desagradar”, afirmou Bolsonaro.

    Leia mais:
    51% dos jovens votam em Lula no primeiro turno; 67% rejeitam Bolsonaro
    Políticos do AM se dividem entre isenção e apoio a Bolsonaro e Lula
    Anitta e Lula conversam sobre estratégia para o petista vencer as eleições

    Mais informações.

    Últimos Artigos

    Nível dos rios do AM é “preocupante”, diz Defesa Civil

    Em informativo à população compartilhado nesta semana, a Defesa Civil Estadual do Amazonas (DC-AM)...

    AM perde liderança no Norte na produção de ovos

    Com a produção de 520.956 ovos de galinha em 2023, o Amazonas perdeu a...

    Em dois meses, 17 pessoas morreram atropeladas em Manaus

    De janeiro a fevereiro de 2024, 17 pessoas morreram em atropelamentos em Manaus. O...

    Saiba quais alimentos têm sódio em excesso identificados pela Anvisa

    Um relatório divulgado pela Anvisa revelou que 28% dos produtos industrializados monitorados entre 2020...

    Mais artigos como este

    Nível dos rios do AM é “preocupante”, diz Defesa Civil

    Em informativo à população compartilhado nesta semana, a Defesa Civil Estadual do Amazonas (DC-AM)...

    AM perde liderança no Norte na produção de ovos

    Com a produção de 520.956 ovos de galinha em 2023, o Amazonas perdeu a...

    Em dois meses, 17 pessoas morreram atropeladas em Manaus

    De janeiro a fevereiro de 2024, 17 pessoas morreram em atropelamentos em Manaus. O...