sábado, maio 18, 2024
More
    HomeDestaquesMovimento pede que Bolsonaro vete projeto da reforma política

    Movimento pede que Bolsonaro vete projeto da reforma política

    Publicado em

    spot_img

    O Movimento de Combate à Corrupção Eleitoral (MCCE) emitiu uma nota de repúdio, nesta quinta-feira (19), em que pede ao presidente Jair Bolsonaro o veto ao projeto de lei 5.029/2019, antigo PL 11.021/2018, aprovado nesta semana pela Câmara dos Deputados, e que trata sobre a reforma política. De acordo com o texto do Movimento, se sancionada, a nova norma criará regras eleitorais que permitirão desvios e o uso inapropriado de recursos do Fundo Partidário para as campanhas políticas, bem como tornará a prestação de contas e os procedimentos menos transparentes nos partidos.

    O projeto foi aceito na Câmara por 252 votos a favor e 150 contra. A matéria já havia sido aprovada pelos deputados no início deste mês e passou pelo Senado Federal, que aprovou emendas supressivas ao texto. O Movimento ressalta na nota que não é contra a realização de uma reforma política no país. “Consideremos imperiosa uma reforma política com alterações que possam democratizar e tornar mais transparente e equânime o processo eleitoral. (…) Destacamos ainda a imoralidade na tentativa de se aumentar o fundo eleitoral em um momento tão crítico na economia do país, que apresenta um déficit gigantesco. Esse projeto mantém, de forma obscura e nada democrática, a distribuição do fundo mesmo dentro dos partidos”.

    De acordo com o diretor do MCCE, Luciano Santos, se o presidente da república sancionar o projeto, o movimento terá que pensar em quais medidas poderão ser tomadas. “Uma delas poderá ser uma ação de inconstitucionalidade. Nós já fizemos isso com o financiamento de campanha, quando ajuizamos ação direta de inconstitucionalidade com a OAB. E as consequências são que podemos ter um processo eleitoral que poder ser eivado de problemas, de desvios, de utilização de recurso público em coisas que não são efetivamente necessárias para o processo eleitoral”, enfatiza.

    A nota pública emitida nesta quinta-feira termina com um apelo do Movimento a Bolsonaro. “Clamamos ao Presidente da República que use de sensatez e vete este projeto de lei. De forma que seja realizada uma verdadeira reforma política, que se revela a cada dia mais urgente, mas que antes aconteça uma ampla e necessária discussão na sociedade”.

    Luciano ainda finaliza destacando a importância de uma uma reforma política ser debatida antes de votada. “Todas as reformas devem ser feitas com tempo hábil, para que possa haver discussão, possa haver um amplo debate, e que se possa ter sugestões e formas muito mais efetivas, que possa ser feito um aperfeiçoamento do processo eleitoral e não decisões de afogadilho, assim, em última hora, atingindo e buscando só o interesse específico daqueles que são envolvidos no processo eleitoral”.

    Leia a nota na íntegra aqui

    Por Cíntia Ferreira, do Portal Projeta

    Últimos Artigos

    Nível dos rios do AM é “preocupante”, diz Defesa Civil

    Em informativo à população compartilhado nesta semana, a Defesa Civil Estadual do Amazonas (DC-AM)...

    AM perde liderança no Norte na produção de ovos

    Com a produção de 520.956 ovos de galinha em 2023, o Amazonas perdeu a...

    Em dois meses, 17 pessoas morreram atropeladas em Manaus

    De janeiro a fevereiro de 2024, 17 pessoas morreram em atropelamentos em Manaus. O...

    Saiba quais alimentos têm sódio em excesso identificados pela Anvisa

    Um relatório divulgado pela Anvisa revelou que 28% dos produtos industrializados monitorados entre 2020...

    Mais artigos como este

    Nível dos rios do AM é “preocupante”, diz Defesa Civil

    Em informativo à população compartilhado nesta semana, a Defesa Civil Estadual do Amazonas (DC-AM)...

    AM perde liderança no Norte na produção de ovos

    Com a produção de 520.956 ovos de galinha em 2023, o Amazonas perdeu a...

    Em dois meses, 17 pessoas morreram atropeladas em Manaus

    De janeiro a fevereiro de 2024, 17 pessoas morreram em atropelamentos em Manaus. O...